Nossa História

painel_fundadoras-640x452

A Congregação das Filhas de Nossa Senhora Stella Maris nasceu da coragem de três jovens italianas Gilda Tatasciore, Giuseppina Volpi e Paolina Doninelli que deixaram sua bela pátria para servir doentes hansenianos no Brasil. As dificuldades enfrentadas para realizar tal ideal foram incontáveis, tanto na Itália como no Brasil. Por fim, conseguiram ser aceitas no antigo Sanatório Padre Bento de Guarulhos para leprosos (hoje hansenianos), em 15 de fevereiro de 1954. Os doentes se encontravam em uma situação deplorável devido a falta de cuidados em todos os sentidos. Aos poucos as jovens foram conquistando a confiança dos doentes que achavam estranho demais que jovens sadias, estrangeiras, se interessassem por eles, quando nem os próprios funcionários o faziam.

Nesse trabalho conheceram uma Associação denominada Santa Terezinha, fundada por uma senhora da alta sociedade de São Paulo por nome de Margarida Galvão e iniciou-se uma grande amizade entre ela e as três jovens. Tal Associação fora fundada para dar assistência aos hansenianos dos cinco sanatórios do Estado de São Paulo e dos seus familiares, principalmente as crianças que nasciam nos sanatórios. Essa Associação tinha como seu Diretor Espiritual o Bispo Auxiliar de São Paulo Dom Antonio Maria Alves de Siqueira. Foi organizada pela Associação Santa Terezinha a celebração da Pascoa no Sanatório e Dom Antonio foi o celebrante da Santa Missa. Ai ele deparou-se com as jovens italianas. Desejou conhece-las melhor pedindo que as mesmas fossem levadas a São Paulo para um encontro. Depois de saber a história das três jovens, ficou muito emocionado e declarou-lhes: minhas filhas, hoje nossa Senhora a quem eu pedia que suscitasse almas generosas que pudessem se dedicar a um trabalho dessa natureza, ouviu o meu pedido. Por isso não estarão mais sozinhas, pois eu serei o vosso pai. Nasceu ali a ideia de um futuro sodalício, isto é, uma Comunidade Religiosa com o ideal de assistir os doentes hansenianos e seus familiares. Essa idéia se tornou realidade no dia 05/10/1957. Foi instalado o Sodalício Stella Maris, abençoado por Deus, sob a proteção de Nossa Senhora Stella Maris. Mais tarde esse Sodalício foi confirmado mudando o título para Congregação das Filhas de Nossa Senhora Stella Maris.

As três jovens visitavam hansenianos que moravam nos arredores do sanatório, constatando quanta necessidade tinham de ajuda essas famílias. Muitas crianças vivendo na pobreza, promiscuidade, correndo risco de serem contaminadas pela doença. Dom Antonio visitando junto algumas famílias, numa reunião da Associação Santa Terezinha, fez uma exposição da situação delas e que precisavam com urgência de amparo. A Diretoria tomou a sério o problema. A Presidente Dona Margarida soube de uma residência do Dr. Lauro Souza Lima a 1 km do Sanatório que estava a venda e a comprou imediatamente. Ficava na Rua Dona Eulália, 16, hoje rua Dona Margarida Galvão e a entregou para morada das jovens italianas que aqui adentraram em novembro de 1956, podendo assim dar melhor assistência a essas famílias assistidas pela própria Associação. Continuava a ser de uma grande generosidade a senhora Margarida, que para mais ajudar no atendimento ás famílias dos hansenianos, comprou um terreno ao lado da casa para construir um Centro Médico e um Parque Infantil, para 50 crianças. O Centro Médico denominado “Centro Médico Social São José – Departamento de Assistência ao Egresso” foi inaugurado em Julho de 1958.

O Parque Infantil Santa Terezinha foi inaugurado no dia 09/01/1961 com 50 crianças, filhos de hansenianos, em período integral.

O atendimento se estendeu às crianças carentes do entorno, até o ano de 2005. Em janeiro de 2006 passou para escola particular com 20% de bolsistas por ser filantrópico. No ano de 2010 foi mudada a denominação de Parque Infantil Santa Terezinha para Colégio Stella Maris.